segunda-feira, 25 de junho de 2007

Manifesto à F.A. Maringá

Se já receberam esta mensagem por favor NÃO DESCONSIDEREM porque parece que é isso que os senhores estão fazendo!

Adquiri um colchão modelo Ohio que apresentou problemas de deformação, contatei a assistência técnica que prontamente efetuou a troca. O novo colchão, tendo a recomendação de ser virado periodicamente, apresentou outro problema: a costura lateral soltou-se por inteiro ao ser virado pelas alças existentes.
O Sr. Jimenez, representante dessa fábrica, disse-me que este problema não é coberto por garantia, pois, consta do "Certificado" esta ressalva.
Confiei na qualidade da Marca e decepcionei-me, pois, se existem alças, eu penso que são para serem utilizadas, do contrário deveria ser fabricado sem, talvez até seria prudente colocar uma etiqueta vermelha com um aviso: "Não use estas alças para virar o colchão".
Felizmente ainda existem pessoas que respeitam seus clientes, o dono da Comercial FAF de Rudge Ramos, SBC, loja onde comprei este colchão, prontificou-se a retirá-lo e consertá-lo sem custo para mim.
Comunico aos senhores que vou espalhar aos quatro cantos que as alças do colchão que os senhores fabricam não agüentam o peso do próprio colchão e também vou denunciá-los ao Procon.
Obrigado.


Resposta da empresa após a sexta mensagem de igual teor encaminhada (com a inclusão daquela primeira frase...)


Olá Sr Paulo,


Entendo suas razões e retifico que não desconsideramos mensagens de nossos consumidores, toda a informação é super importante para nós e são todas analisadas.
Quanto ao caso do Sr, no que tange as alças do colchão, chegou a ser assunto de uma reunião no Pró-Espuma INER (Instituto Nacional de Estudos do Repouso), entidade que reúne os melhores fabricantes de colchões do Brasil, associação da qual fazemos parte, uma vez que todos os fabricantes não incluem na garantia a alça, o próprio Sr Francisco, da FAF Colchões, poderá confirmar essa afirmativa.
Estaremos estudando alternativas para não ocorrerem mais situações como essa, e desde já agradecemos sua mensagem.

Luiz Castro
F.A. Maringá

11 comentários:

Chris disse...

Que coisa desagradável...
Eles deveriam ter o mínimo de consideração... eu fico pasma com este tipo de coisa!

Lizzie disse...

"uma vez que todos os fabricantes não incluem na garantia a alça"... Que absurdo! Eu fico indignada com situações assim, principalmente pelo fato de serem marcas conhecidas e que supostamente têm 'garantia' no mercado. Qualidade? Não existe. Que absurdo! Agora a alça estraga e eles sequer se responsabilizam por isso...aff!


Beijos

desassistidas disse...

É isso ai, cadê o nosso direito de consumidor...

Parabéns pela iniciativa de procurar seus direitos.

Abraços,

pensamentosocultos disse...

Pois é, ás vezes compramos coisas com defeito de fabrico, mas é impressionante cm ninguém quer saber. As pessoas só estão preocupadas em vender e ter o seu ordenado certo no fim do mês !!

IMPRESSIONANTE:D

^^

Anônimo disse...

eu tenho muitas coisas da fa maringá, como colchão, travesseiros, lençol, nunca tive nenhum problema com nenhum produto e sempre fui muito bem atendida.

Edna disse...

Não acredito que a fábrica FA Maringá esteja tão errada assim, pois pelo que lí no termo de garantia do meu colchão que também é um da FA Maringá (Montana EP), as alças têm garantia de 90 dias, como os tecidos. Meu colchão têm 3 anos de uso e as alças estão intactas, mesmo usando-as periodicamente para virar o colchão, pois depende da maneira como se usa. CADA CASO É UM CASO!!!

Anônimo disse...

A verdade é uma só. Todos os fabricantes garantem alças e tecidos por um período de 90 dias, isto por se tratar de partes onde ocorrem um desgaste maior, embora, estudos revelam que estas áreas quando não apresentam problemas de fabricação dentro deste período, não irão se apresentar mais e que um colchão de molas tem durabilidade de 10 a 15 anos. Pensem bem, um colchão que utilizamos todos os dias e por mais tempo que qualquer outro objeto, com um valor agregado muito menor que o de um automóvel, possui garantia maior que a do citado, isto sim é um absurdo. Eu adquiri um Paropas, o mais barato, sabendo que a qualidade acompanha o preço, já tem um ano e meio e está em perfeitas condições. Um grande abraço a todos e antes de julgar "PENSEM BEM" a lei de defesa do consumidor só existe porque problemas podem existir.

Anônimo disse...

Acho que o Sr. Luiz Castro e a F.A.Maringá trataram o assunto com respeito e profissionalismo, neste caso, o consumidor foi mal orientado com relação a forma de utilizar a alça e pelo visto não leu o "CERTIFICADO DE GARANTIA", galera, se queremos realmente pleitear nossos direitos, primeiro passo é saber quais são garantidos pelo fabricante, porque depois que aceitamos, levando para casa, já houve concordância e dai esqueça, se não são clausúlas consideradas abusivas as empresas estão dentro de seus direitos. Abraço! Boas compras!

Anônimo disse...

Eu tenho muitos produtos da FA Maringa, nunca tive nenhum problema.
Eles podem não ter atendido seu problema, mas responderam de uma forma muito legal, coisa que muitas empresas não fazem...

Anônimo disse...

Galera... lembrem-se... está no certificado de garantia: as alças só servem para apoio em pequenos movimentos sobre o colchão, já que elas não são feitas para suportar o peso do colchão.
Brasileiro tem preguiça de ler manuais e certificados de garantia, usam de qualquer jeito, depois colocam um espanador no c..., acham que é pavão e saem por aí "exigindo seus direitos". A fábrica é quem deveria exigir direitos sobre comentários maldosos e oportunistas, ainda mais se tratando da FA Maringá. Já comprei produtos deles, como edredons, colchões pra toda minha família e travesseiros. Um colchão deu problemas (problema mesmo) e foi trocado por outro em 4 dias e nunca mais deu problemas. O produto deles é excelente, eu recomendo!!!

Unknown disse...

Já não compro mais desta marca.Muito importante saber destas avaliações.
Prefiro achar uma marca que me atenda em todos os quesitos.