segunda-feira, 12 de novembro de 2007

O Velho e o Tempo

...e sentou-se à sombra daquela árvore soboreando as frutas caídas na grama macia.
Deitou-se... lembrou de tudo que vivera até aquele momento.
Lembrou-se da vida sacrificada, do trabalho duro de sol a sol no campo...
Lembrou-se dos seus amores... do grande amor de sua vida que já havia partido então... dos momentos felizes vividos juntos, mesmo perante às dificuldades... de como era mágico quando faziam amor... da primeira vez... dois jovens apaixonados ansiavam descobrirem-se, dois corpos nus... tão quente e rápida como uma explosão.
Lembrou-se das brincadeiras de criança, de como tentava imitar seu pai...
Lembrou-se de sua amada ainda criança, não sabia ainda a importância que ela teria em sua vida... cada qual crescia com seus próprios sonhos.
Lembrou-se dos dias em que se sentava à sombra daquela mesma árvore e soboreava com o mesmo prazer aquelas frutas. Eram necessárias as duas mãos para segurá-las...
Não lembrava nada além disso... mas sentiu-se nos braços de alguém... e sentiu a água escorrendo em sua cabeça...
Então lágrimas desceram em seu rosto, desceram guiadas pelos sulcos que o tempo, impiedoso, construiu ao longo de sua vida... até encontrar dois sulcos ainda maiores e mais profundos... formados anos a fio... toda vez que ele sorria.
Partiu, então... com a mesma inocência da chegada.

Inspirado no vídeo clip da música “Return to Innocence” – Enigma, acesse o link e assista:
http://www.youtube.com/watch?v=soIVFch-G3E

5 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Assim deveria ser a partida, leve, suave, indolor, recheada de boas lembranças e regadas de lágrimas de felicidade.
Semana de luz
beijos
*gostei do vídeo, lindo!

Ordisi Raluz disse...

Muito bom, Paulo.

Abraços jovens, rs.

Márcia(clarinha) disse...

Belo acróstico deixou lá no Brincando, muito obrigada!
Dia feliz meu amigo,
beijos

Fernanda disse...

Paulo, fiquei muito comovida...estas palavras fizeram-me chorar. Que bom seria se todos tivessemos um final de vida assim, com tantas coisas boas para recordar.
Um abraço.

Fernanda disse...

Adorei o video!