terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Sobre mim e você

A luz que me ilumina... seu olhar
O sol que limpa o meu céu... sua língua
Se eu rio... corre para amar-me
Se choro... chora águas exaladas do seu rio
Chove pra fora, chuva salgada...
Sua pele... sua ofegante depois do prazer
Que lazer! fazer amor ao som da chuva lá fora...

11 comentários:

luma disse...

Que belo!!
Lembrei disso:
"O AMOR é que é essencial.
O sexo é só um acidente"
de Fernando Pessoa.
Beijus,

Bruna disse...

Oi Paulo,

Que metáforas maravilhosas! Parabéns! Sexo com amor é o paraiso, nada no mundo é melhor.

Beijossss

Georgia disse...

Isdso é bom demais, chuva lá fora e chuva de prazer...

bom fim de semana

Márcia(clarinha) disse...

Que deliciosas formas de amar e mostrar esse querer.
Amor absoluto, razão de viver.
Lindos dias amigo, obrigada pela visita da Lan House, rss. Bom feriadão de carnaval, beijos

Su disse...

Tem coisa melhor que ouvir o som da chuva lá fora?


Bjosss!!!

Fernanda disse...

Adoro o som da chuva quando estou na cama, é um convite a ir ficando...
Tem uma notificação para vc no meu blog; passe por lá, ok?
Boa semana!

Georgia disse...

Cadê vocês???
Tá tudo bem?
Ainda na cama...?

Abracos

Sergio disse...

Olá, Paulo!

Cara, isso é perfeito!!...decerto a musa está feliz.

Um abraço

Ordisi Raluz disse...

Foi descanso mesmo, Paulo, como as reticências do poema.

Abrs.

Márcia(clarinha) disse...

dias lindos de amor, meu amigo.
beijos

Rackel disse...

Nossa, mto legal esse poema... me lembra o texto de uma amiga q tb fala sobre chuva e amor...

=)