quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Segue em frente, levanta a cabeça meu irmão

A vida é dor e também amor
É vitória e desilusão...
Segue em frente, levanta a cabeça meu irmão
É ódio e paixão
É prosa e canção
Segue em frente, levanta a cabeça meu irmão
É alegria e decepção
É carinho e agressão
Segue em frente, levanta a cabeça meu irmão
É sorriso de criança, esperança
É grito de adulto, insulto
Segue em frente, levanta a cabeça meu irmão
É o prazer do sexo e a violência sem nexo
É o calor de um abraço e o respeito escasso
Segue em frente, levanta a cabeça meu irmão...

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Minhas aventuras amorosas. De madrugada numa cidadezinha do interior...

Saí pra rua de madrugada...
O vento trazia o sereno que gelava o meu rosto.
Caminhei até o limite da cidade vazia.
Ao longe, as luzes da cidade vizinha piscavam como vaga-lumes no cio, que frio!
Pra piorar a situação começou a chover.
Aí, então, abri os braços olhando para o alto como quem quer abraçar o céu.
No final da rua surgiu uma linda mulher vestida de branco.
Sua roupa molhada colada em seu corpo mostrava um pouco mais de suas curvas estonteantes.
Era ela! Havia conhecido aquela mulher deslumbrante no dia anterior numa festa. Ela era a causa de minha insônia...
Correu em minha direção... excitação!
Corri ao seu encontro...
Quando finalmente nos encontramos... corpos colados, aqueles lábios carnudos a sufocar-me..., de repente, ela começou a agredir-me...
Acordei assustado!, minha mulher batia e gritava: Acorda! Acorda! que você está todo mijado!

ps. Este texto é uma obra (e eu nem obrei...) de ficção. Eu, Paulo, 41 já não faço mais xixi na cama há pelo menos 37 anos.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Breve Relato de um Jovem na Crise de Meia-Idade

Antigamente pensava que a morte era a sorte somente dos bandidos dos filmes e dos monstros do meu imaginário.
Quando somos crianças, adolescentes... adultos inocentes nos julgamos imortais tais como nossos herois...
Caramba!!! chega desse discurso de cunho filosófico-depressivo. Outro dia uma pirralha, que não é minha sobrinha, me chamou de "TIOZINHO"! Quase disse a ela que tiozinho era a santa da mãe dela, que não é minha irmã nem minha cunhada.
Já estão aparecendo os primeiros cabelos brancos, minha mulher, às vezes me manda pintar, às vezes deixa pra lá. Aliás, eu nunca sei o que ela realmente quer, outro dia eu pedi a ela: "Mô" posso dar uma pintada? Ela disse que não... As mulheres têm o dom de dizer não quando a gente mais quer.
Já estão me chamando de "Senhor" nos lugares. Sinceramente, para mim, não há nada de desrespeitoso no "Você", muitas vezes o "você" é mais respeitoso do que o "Senhor" ou "Vossa Senhoria" ou "Vossa Excelência".
Diga-se de passagem, o "Excelentíssimo Senhor" tem um trocadilho engraçado: "Esse Lentíssimo Senhor", ou seja, "Esse Velhinho".
Agora, o cúmulo vai ser o dia em que começarem a oferecer o assento nos ônibus, ou o lugar na fila do banco ou mercado...
Queira Deus que esse dia chegue... não precisa ser rápido não... mas que chegue!