quinta-feira, 17 de abril de 2008

Analfabetismo no Brasil

O analfabetismo tem, no Brasil, números impressionantes, são cerca de 15 milhões de analfabetos, isto sem contar os chamados "analfabetos funcionais" aqueles que têm nível de habilidade de leitura e escrita muito baixos, ou seja, conseguem identificar enunciados simples, mas são incapazes de interpretar um texto mais longo ou com alguma complexidade.
Em 2003 apenas 25% dos brasileiros com mais de 15 anos tinha o pleno domínio das habilidades de leitura e escrita.
Algumas iniciativas, apesar de não serem inovadoras, merecem aplauso, como por exemplo do apresentador Luciano Huck que promove o "Soletrando", campeonato brasileiro de soletração.
Dá gosto de ver as crianças no Brasil inteiro empenhando-se, participando das seletivas estaduais até chegar à grande final. É um evento que mobiliza as escolas pelos quatro cantos deste Brasil.
Mas o que cada um de nós pode fazer?
No meu entender são ações simples do nosso dia-a-dia como ajudar alguém próximo a ter acesso à educação, doar livros já lidos, pagar corretamente seus impostos e exercer a cidadania cobrando dos governantes o correto uso do dinheiro público em relação à educação.
Uma de suas armas a favor da erradicação do analfabetismo é o seu voto, pense bem, será que um governo que tem como principal bandeira o assistencialismo quer mesmo acabar com o analfabetismo?

leia também: "ADJETIVO" http://acrosticomania.zip.net

4 comentários:

Mhomana disse...

Infelizmente já temos a experiência de que qualquer um que entrar no poder não vai fazer bulufas de nada,se não fosse as pessoas de boa fé, voluntários, pessoas interessadas em ajudar as outras e professores estaduais que ainda com o baixo salário estão à dar aula nas escolas este país estaria pior...


UM BEIJÃO E UM ABRAÇÃO...MHO

Georgia disse...

Paulo, a coisa tá feia com esses analfabetos funcionais.

Obrigada pela particpacao.

Valeu.

Clítia disse...

Falta de interesse em mudar o que está mal feito, esse é o problema maior.
Voluntários merecem louvor mas temos que cobrar dos governantes.
Ótima postagem.
abraços

Bruna disse...

Oi Paulo,

Muito boa tua abordagem, tem muita gente saindo das faculdades semi-analfabetizado e nem se dá conta disso.

A educação é relegada a último plano neste nosso Brasil. Nenhum governante tem interesse em turbiná-la.

Beijo grande